Festa do amor

Medir o amor é pura tolice
Se existe amor então é incondicional.
Não há condição, medida, termômetro possível.
O amor é abrasivo, nada escapa, tudo se aglutina.

O amor alcança tudo,
Seja você sereno, úmido, seco.
Está na concessão geométrica
No eixo primordial da criação.

O amor não escolhe forma
Ele é toda matéria existente
Vive além do muro das aparências
Fez morada nas pequenas coisas.

O amor não se reduz, ele só expande
E se acabar, era por se fez apego.
Amor é viver cada segundo como se fosse o último.
Amor é dividir aquilo que se tem por quem pede
Por falta de amizade, por falta de humanidade.

Advertisements

Sobre Gustavo Santiago Guimaraes

Gustavo Santiago Guimarães é poeta. Autor de Sol-te no caminho.
Esta entrada foi publicada em Poesias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s