O que é nosso se segura com os dois braços

É louco o som do bonde, a rotina que parece nunca mudar, a mente que vai ficando vazia devido ao lodo de cada dia. Dói trabalhar e receber salário frustração, o sistema rói o pobre. Dói calçar os sapatos e pensar que vamos para o massacre. Mas é assim, o pobre se consola e vai esperando uma alegria fugaz de carnaval, uma brisa de férias de verão. A cabeça parada não aguenta o baque. O movimento é a direção para poder chegar, com simplicidade e respeito vamos esperando uma oportunidade. O povo tem uma capacidade incrível de superar desalentos e quando alegria vem não se pode bobear, o que é nosso se segura com os dois braços.

Advertisements

Sobre Gustavo Santiago Guimaraes

Gustavo Santiago Guimarães é poeta. Autor de Sol-te no caminho.
Esta entrada foi publicada em Prosas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s