Como é bom não ter o sentir garantido

Confesso que meu coração foi extraviado, sequestrado
E na calada da noite descobri:
Não existe seguranças no que respeita a sentimentos.
Mas como é bom perder a razão daquilo que se sente.

Sem ironias nem meias palavras,
Como é bom não ter o sentir garantido
E se pasmar com os novos sonhos
E se deixar encharcar pela esperança.
Porque o coração pertence ao sonhar
E acredite, eu vou te levar a resposta
Que a felicidade é ter tempo para sonhar.

Ainda mais para um peito como o teu que sabe
Que o amor não é apenas feito do fogo das estrelas,
Ele é um velho macaco e sabe zombar da razão
Ele é tímido, ele é um poço, ele é um cão com ferida.

Merece o amor quem reconhece que só viveu de ilusões
Merece o amor quem teve a tristeza como companheira
Merece quem necessita de trégua, que só viveu na guerra.
Todos merecem o amor, é acessível à todos.
Porque um indivíduo sem amor,
Não consegue enxergar a festa nas outras aldeias.

Anúncios

Sobre Gustavo Santiago Guimaraes

Gustavo Santiago Guimarães é poeta. Autor de Sol-te no caminho.
Esta entrada foi publicada em Poesias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s